16 julho 2014

Quando o marido quer ser promovido à pai

Oi gente!!!! Como estão?

Ando muito pensativa ultimamente, minha cabeça está com várias coisas ao redor, e quando estou assim, logo escrevo aqui pra não enlouquecer de vez.
Senta que o post é longo!
Bom... o assunto em questão é sobre filho. E então que esses dias atrás fiz um este post reclamando da pressão que venho sofrendo para ser mãe.
Só que... só que as circunstâncias vão mudando, mudando e acabam bagunçando tudo.
Grande culpa dessa indecisão está sendo alimentada pela vontade do marido em "ganhar uma promoção", assim digamos. Vamos aos fatos:

O Maycon sempre quis ser pai. No começo do nosso namoro ele me fazia perguntas do tipo: "E se eu tivesse um filho grandinho já, o que você faria?"
Sabendo que essa curiosidade dele não passava de uma suposição, eu só dava risada e entrava na brincadeira. Ele tinha momentos de ficar imaginando o que as pessoas iriam pensar se nós saíssemos com o meio irmão dele (na época com pouco mais de 1 ano), se pensariam que seria nosso filho.


Esse é o meio-irmão do Maycon. Esta foto, se eu não me engano foi em 2008.


Eis que em 2009 descobrimos que meu cunhado seria pai. Não demos muuuuita importância pois a menina era uma folgada (um caso bem complicado que um dia eu explico por aqui.). Em outubro nasceu a nossa sobrinha, a Emilly Vitória, hoje com 4 anos, e um belo dia, cheguei na casa do Maycon e lá estava ele sentado na cama com a bebê no colo, olhando e admirando aquele serzinho pequeno de 15 dias ali em suas mãos. Senti todo o momento entre os dois ali, toda aquela coisa de conhecimento, dos olhares... lembro da cena como se fosse ontem. E todas as vezes que ela vinha nos visitar, era a mesma coisa. Quando saíamos na rua, ele queria carregar no colo, todo bobão.


Emilly com 7 meses. Olha o jeitinho do Maycon.

Outro momento lindo deles.


Quando a Emilly tinha 1 ano e 3 meses, meus cunhados se separaram e foi uma confusão. Resumindo: a criança passava de vizinho à vizinho enquanto a mãe fazia "bagunça" com outros rapazes. Ficamos indignados com a situação e minha sogra assumiu a guarda da nossa sobrinha. Vimos todo o seu crescimento, ela passava finais de semana lá em casa, sempre íamos para passeios legais, participamos de todas as etapas do aprendizado dela e sempre presenciei o carinho enorme entre os dois, toda a bagunça que se forma quando eles se juntam. O Maycon joga ela pra cima, ela pula nas costas do Maycon, e gritos, gargalhadas... com certeza a diversão é garantida!


Neste dia a Emilly presenteou o tio com um "xixizão"


Passeio no Zoológico.


Passeio no shopping.


Adoro esta foto! Emilly mostrando pro tio quantos anos tinha na época.

Foram por esses motivos que comecei a perceber a necessidade do marido. Ele começou a pedir um filho, pedia pra Emilly me falar que queria um priminho, se derretia por crianças, do jeito fechado dele, mas que só percebe quem realmente o conhece.
Até pouco tempo atrás eu nem dava bola para esses "pedidos", mas com o passar dos tempos fui percebendo que o reloginho aqui dentro está gritando e chamando a minha atenção. Por toda essa vontade dele, por perceber o quanto ele está entusiasmado com o fato de ser pai logo está meio que "contagiando".
Ele passa muito mais tempo, por exemplo, pensando em nomes para bebês, assistindo "Um Bebê por Minuto" comigo, sempre tem uma palavra de conforto. Mostra-se mais interessado em alguma leitura sobre comportamento infantil, como educar filhos... e aí, o que fazer com tudo isso?
O que fazer quando seus medos, insegurança e aflição estão acima dos sonhos?

Penso em parar com meu remédio só pra ver como vai ser, conhecer melhor como funciona meu corpo, afinal, não são todas as mulheres que engravidam de 1°. Vamos tentar então!
Mas e se... e se acontecer de engravidar rápido?
Aí vem o Maycon dizendo com um sorrisão de orelha a orelha, que "se engravidar, engravidou, fazer o que?! Não vai nascer agora, só daqui 9 meses."
Mas aí que daqui a 9 meses já terão entregue o apê oremos e todo "pelado". Como reformar/mobiliar um apartamento com bebê novinho pra cuidar? Não... vamos deixar pra mais tarde!

E assim eu vou vivendo, dia após dia com essa dúvida no coração. Eu quero, marido quer. Mas a parte racional e extremamente calculista que vive ativamente em dentro de mim não quer.
Os dois lados do cérebro estão em conflito. O lado emoção diz que eu posso ser mãe, passar por cima dos meus medos e gerar uma linda criança para alegrar nossa família. Agora o lado razão diz para colocar os pés no chão que agora filho não dá.
Difícil saber se existe alguém mais bipolar do que eu! Agora quero filho, daqui 5 minutos não quero mais! Quero ser dura, mas marido está me amolecendo.
Como é que pode esse homem dos olhos verdes mais fascinantes que já conheci ter esse poder de entrar na minha mente fechada, empolgado com idéias mirabolantes e simples de resolver, mudar tudo o que eu penso?
Depois dizem que mulher é que influencia, mulher que manipula os homens. Sei não hein?!
É Aline... ninguém disse que seria fácil...
O que eu faço com este homem, gente?
Não me desfaço, não empresto e não divido.

5 comentários:

  1. Meu marido tbm quer mtoo ser pai...e eu ...ao contrario de vc rsrsrs estou totalmente aberta a isto..ja tenho um filho,mas quero mto ser mae de novo...
    E tbm nao tenho mais idade pra ficar esperando o tempo passar e realizar outros planos(a casa por exemplo) ,pois meu relogio biologico pode passar do ponto e aí nao poderei mais realizar o desejo do meu marido(falando assim pareço uma velha ,ne kkkkkkk)
    Tem mta coisa que precisamos realizar ainda...ter nossa casa propria ,mas dei as costas pro lado racional e quero realizar o sonho dele.

    Mas vc é novinha,e pode adiar este sonho um pouco ainda...e acho que vc esta certa em pensar desta forma...bjo

    ResponderExcluir
  2. Minha querida Aline.....
    Com certeza, suas dívidas são bem maiores que este post, rsrs

    Conselho de amiga: siga seu coração. Hoje em dia não é facil manter uma criança, precisa de tempo, disponibilidade total, amor, carinho, e principalmente dinheiro. Sei que tudo isso nunca irá faltar na sua família, mas como vc disse, daqui a 9 meses sai o apartamento (assim seja) e vcs terão um gasto enorme com a mobília, reforma, dor de cabeça, estresses emocionais, pressão psicologica.... Vcs já estão em contagem regressiva, estou muito feliz, mas se esperou até agora, porque não esperar mais um pouquinho. Vão curtindo os sobrinhos por enquanto. Eu também quero muito ter outro filho, meu noivo é louco pra ser pai, mas como ainda moro na casa da minha mãe, vou esperar terminar a faculdade, ele tb precisa terminar a dele e se colocar melhor no mercado de trabalho. E assim que o apê estiver pronto, vamos tentar. rsrsr Bom, espero que este plano seja seguido... rsrsr

    Ou como a vontade é muito grande, faça assim, assim que receber as chaves, engravida e aí vcs terão 9 meses pra aprontarem tudo até o bebê chegar.rsrsrsr

    Mas o importante é os dois aceitarem a situação. e tomar a melhor decisão JUNTOS! E estou torcendo pra que dê tudo certo.

    Bjooooos amiga!

    ResponderExcluir
  3. Vc nao é primeira que acha que ele se parece com o Marrone kkkk
    bjo

    ResponderExcluir
  4. Passando pra ver as novidades! e que novidades rsrs bem espero que você siga seu coração e a razão.
    bjs
    casadolaguna.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Querida, to passando rapidnho pra dizer que deixei uma TAG la no meu blog pra vc responder.

    abraços

    ResponderExcluir